Seu filho está no tempo certo? Conheça as habilidades esperadas em cada fase

Tire suas dúvidas sobre o nível de leitura e escrita esperados em cada etapa da criança

Dentro da prática de leitura e escrita, algumas frases rotineiras só demonstram o quanto as famílias se sentem ansiosas para que o mundo letrado chegue, o mais rápido possível, às crianças. Comentários como “o meu filho aprendeu a ler aos quatro anos”; “minha filha conta até dez desde os dois anos de idade”; e “meu filho já consegue ler palavras como bola e banana” costumam iniciar as comparações entre os pequenos, dando início a um processo que deveria, na verdade, ser focado na qualidade.

São muitas as etapas pelas quais as crianças devem passar antes de estarem preparadas e com maturidade para o universo escrito. Não é necessário apenas ler e escrever, mas também muita criatividade e entendimento do mundo como um todo – repleto de significados – para a compreensão do que se está lendo e/ou escrevendo.

De acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), há um caminho a ser trilhado, respeitando as etapas de maturação – cognitiva ou motora – , para que a criança seja capaz de se tornar uma leitora/escritora com desenvoltura e autonomia.

Sendo assim, é importante que sejam cumpridas as seguintes etapas:

Até três anos

Até três anos, é preciso estimular a observação e a percepção de mundo por meio de expressões, recursos vocais com entonação e movimentos corporais para que a criança possa se expressar e demonstrar emoções dentro das próprias limitações. Nesse período, eles precisam adquirir um vocabulário que será aprimorado ao longo das demais fases.

De três a cinco anos

De três a cinco anos, as crianças devem desenvolver uma relação curiosa com a cultura e a escrita, explorando diversos tipos de textos, canções e rimas. É importante que haja uma curiosidade, sobretudo, pelos tipos de textos que costumam ser manipulados no dia a dia, já que os pequenos são capazes de perceber os diferentes usos sociais da escrita nesse período.

Esse, no entanto, ainda não é momento de cobrar que as crianças tenham formado habilidades para a aquisição da prática de leitura e escrita. Antes de tudo, elas precisam gostar e ser estimuladas a conhecer todo o processo. É comum que, nesse estágio, quando bem estimuladas, as crianças já consigam ler e escrever palavras simples de seu cotidiano. Contudo, não significa que o processo esteja concluído.

A partir de seis anos

Crianças a partir de seis anos já são capazes de produzir uma escrita e leitura espontânea, baseadas nas vivências experimentadas nas etapas anteriores. É nessa época em que os alunos conseguem aprimorar seus conhecimentos sobre o processo de alfabetização e que, a cada ano, podem adquirir maior protagonismo e autonomia na vida social. Isso é o que lhes permite utilizar com mais propriedade os recursos do mundo letrado.

Durante todo esse processo, é importante que os responsáveis envolvidos entendam e respeitem a faixa etária e o momento de cada criança. Afinal, é muito mais significativo estimular a criança para que ela desenvolva competências e habilidades que a tornem capazes de ler, escrever, entender e refletir sobre aquilo que está produzindo – tornando-se, assim, uma leitora e escritora crítica e responsável.

 

Quer saber tudo sobre nossas turmas de Educação Infantil? Então, clique aqui e conheça os projetos do Elite.

Escrito por:
Amanda Lira


Posts relacionados: