Gamificação: o que é e como pode ser aplicada?

Atualmente, os jogos digitais estão presentes no nosso cotidiano em diferentes esferas e faixas etárias. De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2022, 74,5% dos brasileiros utilizam jogos eletrônicos em smartphones, consoles ou computadores. Isso significa dizer que a maior parte dos brasileiros já está familiarizada com a mecânica e a estética do universo dos jogos.

Por isso, a gamificação vem ganhando destaque e tem se tornado uma grande aliada no processo de ensino e aprendizagem. Utilizando importantes referências dos jogos, ela estimula o contato visual e intelectual e torna o conhecimento mais rápido e dinâmico. Então vamos entender um pouco mais sobre essa técnica e como ela pode ser aplicada? Confira!

O que é gamificação?

O termo gamificação vem da expressão, em inglês, gamification, que significa a aplicação de elementos de jogos em atividades que não são jogos.

Como prática educativa, ela consiste em utilizar elementos de jogos no processo de aprendizagem, como, por exemplo, a dinâmica, estratégia, pontuação, desafios, rankings e prêmios em alguma atividade específica.

Como funciona?

Um dos grandes desafios educacionais na atualidade é captar a atenção do aluno, e a gamificação busca justamente reter a concentração dele.

É um recurso para engajar e conversar com os jovens, incentivando o “erro” como forma de aprender. Eles são recompensados pelas suas conquistas e sentem vontade de seguirem se esforçando para atingirem seus objetivos.

Isso acontece porque os elementos usados, que relembram as dinâmicas dos jogos, dão ao aluno a sensação de estar passando pelo processo gamificado, ou seja, pelos sentimentos de conquista, evolução e conclusão presentes nos jogos. Ele deseja continuar para concluir missões e “subir de nível”.

Além disso, quando o aluno se envolve no aprendizado de forma ativa, ele tem a capacidade de ser mais eficiente, pois é algo diferente na rotina de aprendizado.

Assim como os jogos, também é fundamental fornecer feedbacks, informando-os onde eles estão no ranking e os resultados de suas ações. E, claro, sempre pontuando a importância de realizar uma competição saudável e justa entre os colegas de sala.

Quais são os benefícios?

O grande objetivo dessa técnica é tornar o ensino mais atrativo, explorando o engajamento dos alunos e contribuindo para a resolução de problemas, mas ela abrange outras inúmeras vantagens, como:

> promoção do diálogo e do trabalho colaborativo
> absorção do conhecimento
> alunos mais engajados e interessados no conteúdo
> incentivo à criatividade, à autonomia e ao protagonismo
> trabalho de competências socioemocionais
> ajuda no desempenho e nos resultados

Gamificação na prática

Aqui, no Elite, utilizamos a gamificação para auxiliar na absorção de conteúdos pelos alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental Anos Iniciais. Atividades como Matemática Divertida e Pescaria do Alfabeto fazem com que os pequenos tenham interesse em aprender se divertindo e jogando com os colegas.

Já para os alunos do Ensino Fundamental Anos Finais, as eletivas do Eai aparecem como uma grande ferramenta para promover o aprendizado interativo e tecnológico.

Por exemplo, a eletiva “Como criar games?”, disponível para o 8º e 9º anos, oferece uma abordagem lúdica e pautada no avanço individualizado para entender os conceitos de lógica e encadeamento sequencial que envolvem a programação de jogos. Para facilitar o processo, a linguagem é apresentada em blocos, como uma espécie de quebra-cabeças, e os estudantes realizam atividades de verificação antes de avançarem para a próxima aula.

 

E você, ainda não faz parte da família Elite? Confira a unidade mais próxima de você!

 

Escrito por:
Louise Delia


Posts relacionados: