Mulheres na carreira militar

Embora o alistamento no serviço militar seja obrigatório apenas para os homens, as mulheres também podem ingressar em uma das Forças Armadas. O processo ocorre de forma voluntária e elas têm a opção de servir como militares de carreira ou temporárias. Para aquelas que desejam entrar de forma definitiva, é preciso prestar concurso público. Só em 2017, as Forças Armadas contavam com 28 mil mulheres com diferentes oportunidades, em diferentes níveis de escolaridade, no Exército, na Força Aérea e na Marinha.  

Você sabe como fazer para seguir a carreira militar?

 

Exército

No Exército, por exemplo, são oferecidas oportunidades na Escola Complementar do Exército (EsFCEx), na Escola de Saúde do Exército (EsSEx), no Instituto Militar de Engenharia (IME) e na Escola de Sargentos de Logística (EsSLog). Aquelas que desejarem ingressar no Exército como oficial ou sargento temporário deverão participar da seleção realizada pelas Regiões Militares.

 

Força Aérea e Marinha

As escolas de formação também podem ser a porta de entrada para quem deseja atuar na Força Aérea e na Marinha. Elas realizam concursos públicos todos os anos para renovar o quadro efetivo e reservam vagas para homens e mulheres, com diferentes níveis de escolaridade. As interessadas devem acompanhar os editais nos sites oficiais.   

 

Após ingressarem no serviço militar, as mulheres desempenham cargos nas mesmas condições dos militares do sexo masculino, recebem a mesma instrução básica e concorrem às promoções em condições de igualdade. Outra alternativa é participar dos processos de seleção para trabalho temporário de oficiais e sargentos.

 

Eu me preparei por quatro anos, mas sempre tive o hábito de estudar. Estudava seis horas em casa, mais as horas do colégio, e ouvi muito falar sobre a diferença de seguir a carreira militar sendo mulher. Mas hoje, na Escola Naval, não vejo mais tanta diferenciação. Somos submetidas à mesma rotina, à mesma cobrança. A única diferença são os índices de TAF, que são diferentes por causa do corpo feminino. Cada mulher aqui na Escola Naval é muito importante. A nossa história aqui é feita cada vez que uma mulher passa no concurso e mostra a igualdade dos sexos. Jamais me arrependi da escolha que fiz. Todos os dias que vivo nessa instituição sou completamente realizada e feliz. A minha dica é acreditar que consegue e que nada é impossível. Tinha muitos dias que eu tinha tudo para achar que não daria certo, mas o primeiro passo é confiar porque se você não acreditar, ninguém vai.

Beatriz de Melo, ex-aluna da unidade de Nova Iguaçu, aprovada na Escola Naval.

Números 

A participação feminina nas Forças Armadas ainda é pequena. De acordo com dados do Governo do Brasil, há pouco mais de 20 mil mulheres seguindo carreira militar, sendo que a maior parte desse efetivo se concentra na Força Aérea Brasileira. Considerando que o total do efetivo é de 322.940, o número de mulheres no serviço militar corresponde a cerca de apenas 6%.

 

O que está esperando para ajudar a fortalecer esse número? Matricule-se em um dos nossos projetos e prepare-se para realizar o seu sonho: bit.ly/EliteUnidades

Escrito por:
Ursula Laino


Posts relacionados: