5 dicas de como criar uma rotina de estudos saudável para as crianças

É importante que os pequenos criem e mantenham uma rotina de estudos no período retorno às aulas.

 

Ajudar as crianças a manter uma rotina de estudos é uma tarefa desafiadora, que fica ainda mais difícil quando o estudante chega à casa e se depara com diversos atrativos, como celular, videogame e TV. Com o intuito de te ajudar nessa difícil missão, nós separamos algumas dicas importantes para a organização de uma rotina de estudos saudável para as crianças.

Despertar a curiosidade

Nós passamos a querer fazer algo quando sentimos motivação, mas nem sempre essa vontade surge espontaneamente.

É importante estimular a curiosidade dos pequenos e promover situações em que eles precisem resolver o problema com o conhecimento que possuem. Se eles não conseguirem, é o momento de mostrar que estudando pode-se conseguir o conhecimento para resolver tal problema.

Como fazer isso?

Brincando, jogando, assistindo a um filme ou a uma peça de teatro. A curiosidade, muitas vezes, pode ser aguçada por meio da cultura e da arte.

Separar um tempo para brincar

Como dizia Albert Einstein: “a imaginação é mais importante do que o conhecimento”.

Viola Spolin, renomada autora e diretora de teatro, afirmou que os jogos são fontes de energia que ajudam os alunos a aprimorar habilidades de concentração, resolução de problemas e interação em grupo, despertando ainda a inteligência e a criatividade.

Alguns jogos simples e conhecidos que a autora sugere são, por exemplo, pular corda e queimado. Todavia, existem outras inúmeras possibilidades. Podemos utilizar jogos de tabuleiro e jogos criados pelas próprias crianças com seus objetos e sua imaginação.

A brincadeira fornece maior capacidade imaginativa, oportunidade de interação com o outro e de autoconhecimento. Tudo isso contribuirá para o desenvolvimento cognitivo dos pequenos e trará a motivação pela descoberta do novo.

Escolher uma atividade física

Se pesquisarmos no Google sobre a relação entre atividade física e aprendizagem, é possível encontrar vários artigos científicos relatando que a atividade física auxilia no desenvolvimento cognitivo e na manutenção da saúde do cérebro.

Uma pesquisa realizada na Universidade de Illinois, nos EUA, diz que crianças e adolescentes que praticam esportes com frequência têm desempenho 20% superior ao dos alunos que não fazem exercício nenhum.

Uma explicação para esse fato é que a produção de sinapses (comunicação) entre os neurônios aumenta quando a pessoa se exercita. Sendo assim, a atividade física tem o potencial de desenvolver células cerebrais, promovendo novas conexões entre os neurônios e fazendo com que a mente se mantenha jovem e ativa.

Aula dada hoje é aula estudada hoje

Segundo o professor Pierluigi Piazzi, o ciclo de aprendizagem funciona em ritmo circadiano: inicia-se e encerra-se em 24 horas. Nessas 24 horas, a pessoa precisa passar por 3 etapas:

Portanto, a aula assistida deve ser estudada no mesmo dia, antes que chegue a hora de dormir.

Ter uma boa noite de sono

Uma noite mal dormida pode desequilibrar a concentração, a capacidade de memória e o comportamento. A privação de sono desregula todo o sistema de reestruturação da rede neural, prejudicando a capacidade de tomar decisões, resolver problemas e estudar.

Por isso, é bom conhecer algumas práticas de higiene do sono, como:

Cientistas afirmam que a nossa maior experiência de produtividade acontece quando estamos dormindo, incluindo o processo de aprendizagem.

Para saber a quantidade de horas de sono adequada à idade de seu filho, clique aqui.

Esperamos que essas dicas possam auxiliar na elaboração de uma rotina saudável de estudos para as crianças. Quem sabe os adultos também animam, aproveitam as dicas e desfrutam de bons dias de estudo e trabalho?!

Escrito por:
Amanda Lira


Posts relacionados: