19 de abril: cinco escritores indígenas para conhecer

No dia 19 de abril, é comemorado o “Dia do Índio” — data do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, em 1940, onde lideranças indígenas reuniram-se para discutir pautas a respeito da pós-colonização, políticas públicas e direitos dos povos indígenas. Instituída no Brasil em 1943 pelo então presidente Getúlio Vargas,  a celebração tem como objetivo preservar as memórias indígenas e fomentar a reflexão crítica sobre as relações de poder estabelecidas a partir da chegada das civilizações europeias no nosso continente. A nomenclatura Dia do Índio, porém, vem sendo bastante questionada ao longo desses últimos anos. Para o indígena e doutor em Educação pela USP Daniel Munduruku, o nome corrobora para consolidar estereótipos sobre a população indígena e poderia ser substituído por “Dia da Diversidade Indígena”.  Em sala de aula, temos trabalhado as culturas indígenas trazendo linguagem, música, culinária e literatura para enriquecer os aprendizados dos nossos alunos. O assunto é importante não só para entender os preconceitos enfrentados pelas comunidades ainda hoje, como também para conhecer a luta contínua por reconhecimento e direitos.  Visando incentivar o pensamento crítico e apresentar figuras que têm contribuído em diferentes áreas da literatura indígena, trouxemos indicações de cinco escritores que contam histórias a partir da perspectiva dos povos originários. Vamos lá?   Ailton Krenak Crédito: reprodução/Companhia das Letras Ambientalista, escritor, filósofo e ativista, Krenak é uma liderança indígena importante há mais de 30 anos. Traz debates estruturais sobre a economia, a natureza e o modo de vida que levamos atualmente, abordando um viés de rupturas e pontuando a importância de preservarmos a […]